Jucurutu/RN, 19 de fevereiro de 2019


Arquivo Autor: Virgínio Braz

Novo pleito acontecerá no próximo dia 03 de junho. Na mesma data, outros quatro municípios potiguares também escolherão novos prefeitos e vice-prefeitos.

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) realizará eleições suplementares nos municípios de Ceará-Mirim, na Grande Natal, e João Câmara, na região do Mato Grande. O novo pleito para escolha de novos prefeitos e vice-prefeitos acontecerá no próximo dia 03 de junho.
Nesta mesma data, ocorrerão eleições suplementares para os mesmos cargos do executivo nas cidades de Pedro Avelino, Galinhos, São José de Campestre e Parazinho. Os novos prefeitos e vice-prefeitos substituirão os que foram cassados após os julgamentos pela Corte Eleitoral Potiguar.
Na próxima segunda-feira (30), serão publicadas no Diário de Justiça Eletrônico (DJE) as resoluções com o calendário eleitoral das eleições suplementares em João Câmara e em Ceará-Mirim.

Via G1/RN

Na noite desta sexta ,na praça Newman Queiroz foi realizado a primeira edição do projeto coreto musical com a banda Francisco Batista dos Santos Lula da cidade de Jucurutu o projeto é uma iniciativa do maestro da filarmônica Canindé com apoio da prefeitura municipal de Jucurutu e pais dos alunos . A segunda edição será na última sexta de maio na praça Aluísio Alves do bairro Freitas .

A escola municipal Santo Alexandre no Bairro Freitas tem sala interditada,  o teto a está cedendo e a qualquer momento pode desabar.

Os pais de alunos da rede municipal estão preocupados com estes problemas das escolas do município, durante o período  de férias dos estudantes não  foi feito reforma nos prédios das escolas,  no último domingo (22), o teto de uma sala de aula da escola municipal Joel Lopes, desabou , a sorte que foi no final de semana e graças a Deus, não havia ninguém no local.

Um pai revoltado ao chegar para deixar o filho tomou conhecimento e ficou revoltado, pois foi prometido que a reforma da escola seria no mês de março deste ano o que não aconteceu.

A mãe de uma aluna  chegou a dizer que iria chamar  o Corpo de Bombeiros para fazer uma avaliação  nas escolas do município.

Postado em Jucurutu por

O deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) participou da inauguração de 10 novos leitos de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) no Hospital Regional do Seridó (HRS), Telecila Freitas Fontes. A iniciativa contou com o investimento de R$ 500 mil do Governo do Estado e duplicou o número de leitos de UTIs neste equipamento de saúde pública da região, que agora passa a contar com 20 vagas.

“Parabenizo e agradeço ao governador Robinson Faria pelo importante investimento em saúde pública que beneficiará não só Caicó, mas toda população de nosso Seridó”, frisou Nelter.

Além do governador Robinson Faria, do secretário estadual de saúde dr George Antunes e de membros da equipe técnica da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), a inauguração também contou com a presença de diversos prefeitos, vereadores, secretários de saúde, médicos, lideranças municipais e população seridoense.

O HRS recebeu o nome da jucurutuense Telecila Freitas Fontes por meio da Lei nº 9.560/2011, de autoria de Nelter.

Em pronunciamento, Temer atribuiu supostos vazamento ‘a quem preside o inquérito’. PF investiga se presidente editou decreto para favorecer empresas em troca de propina. Ele nega.

O presidente Michel Temer fez um pronunciamento nesta sexta-feira (27) no Palácio do Planalto no qual afirmou que é alvo de “mentiras” contra sua honra e de tentativas de incriminar a ele e à sua família.
Temer se disse alvo de “vazamentos irresponsáveis” e afirmou que vai pedir a apuração disso ao ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, ao qual está subordinada a Polícia Federal. “Se pensam que atacarão minha honra, da minha família e vão ficar impunes, não ficarão sem resposta, como esta que estou dando agora”, declarou.
“Vou sugerir ao ministro Jungmann que apure internamente como se dão esses vazamentos irresponsáveis porque, mais uma vez eu digo, não é a imprensa que vai lá de forma escondida para examinar os autos. Os dados são fornecidos por quem preside o inquérito, que comanda o inquérito, seja aonde for, e naturalmente, quando isso chega à imprensa, a imprensa divulga”, afirmou.
Nesta quinta-feira (26), a Polícia Federal pediu ao ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF) uma nova prorrogação por 60 dias do prazo do inquérito que investiga o presidente. A Polícia Federal quer mais tempo para concluir a análise dos extratos bancários de Temer, cujo sigilo foi quebrado no mês passado com autorização de Barroso. No próximo dia 2, a PF ouvirá em depoimento a filha do presidente, Maristela Temer, sobre a origem do dinheiro usado na reforma da casa dela.
O inquérito da Polícia Federal apura se Temer editou um decreto no ano passado para beneficiar empresas do setor portuário em troca de propina. Amigos do presidente chegaram a ser presos no fim de março, na Operação Skala, da PF, em razão dessa investigação. Temer nega que o objetivo da medida tenha sido favorecer empresas.
No discurso, Temer classificou o inquérito como uma “perseguição criminosa, disfarçada de investigação”. O presidente também comentou o pedido de prorrogação do inquérito por mais 60 dias. Segundo ele, a intenção é “deixar o presidente da República em uma situação de incômodo institucional”.

O pronunciamento de Temer não estava previsto Foi convocado de última hora na manhã desta sexta, antes do encontro dele com o presidente do Chile, Sebastián Piñera, que faz visita oficial ao Brasil. A equipe da Presidência teve de preparar às pressas o Salão Oeste do Planalto para a fala do presidente, que chegou acompanhado de ministros e assessores. Durante o pronunciamento, Temer mais de uma vez bateu com a mão no púlpito.
“Venho aqui mais uma vez naturalmente para protestar contra mentiras que são lançadas contra minha honra”, afirmou. “Não se tratam de mentiras assacadas contra a minha posição funcional. É contra a minha honra. E pior ainda, mentiras que atingem minha família e meu filho que hoje tem 9 anos de idade”, completou o presidente.
Ele atribuiu os supostos vazamentos a uma tentativa de ofuscar as ações do seu governo. “Busca-se desmoralizar a figura institucional da Presidência da República para tentar atrapalhar o natural progresso do país”, disse.
O presidente também reagiu ao que considerou ataques a familiares dele. “Só um irresponsável, mal-intencionado ousaria tentar me incriminar, à minha família, minha filha, meu filho de 9 anos de idade, como lavadores de dinheiro”, declarou.
Nesta sexta, reportagem do jornal “Folha de S.Paulo” informou que uma das principais suspeitas dos investigadores da Polícia Federal é de que o presidente tenha “lavado” dinheiro de propina por meio do pagamento de reformas nas casas de familiares.

“Dizer que lavei dinheiro numa casa alugada, dizer que gastei R$ 2 milhões, a insinuação até que se trata de uma reforma de uma casa alugada e em uma outra casa. Em que mundo é que estamos? Eu digo aos senhores, a vocês, que é incrível, é revolvante, é um disparate”, declarou.
Temer questionou como investigadores podem supostamente atribuir origem ilícita a imóveis se ainda, segundo ele, não foi solicitado à sua defesa nenhum documento, como a escritura. “Até hoje não me pediram. Como afirmam que são de origem ilícita? Eles têm esses documentos em mãos? Não têm. E não pedem”, afirmou.
No pronunciamento, Temer destacou ainda que trabalha “há quase 60 anos”, lembrando sua atuação com advogado, professor universitário, procurador do Estado, presidente da Câmara dos Deputados, vice-presidente e presidente da República.
“São quase 60 anos de salários e honorários recebidos, seja na atividade seja na aposentadoria. Absolutamente dentro da lei e devidamente declarados nas minhas várias declarações de imposto sobre a renda”, disse.

Em patrulhamento de rotina no bairro Freitas, policiais militares de Rádio Patrulha (RP) da 3ª CPM de Jucurutu apreenderam cerca de 800g de maconha que era transportada por Joélio Luiz da Cruz Bernabé, mais conhecido na cidade como BIG BIG.

De acordo com informações colhidas pelo blog Jair Sampaio junto ao comando à Companhia de Polícia Militar, que tem o Capitão Henrique à frente, o conduzido tinha em mãos, além da maconha, uma trouxinha de cocaína, balança de precisão e dinheiro fracionado.

Joélio, ou Big Big, foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil de Caicó (3ª DRP) para o registro de flagrante delito.

Via Jair Sampaio

O prefeito de Jucurutu Valdir tem desaparecido das mídias sociais, o problema é que a reclamação é uma só nos quatro cantos da cidade, é lixo, entulhos , buracos , ruas sujas e falta de um bom atendimento em todas secretarias.
Hoje se percebe nas redes sociais muitos eleitores que acreditaram na mudança decepcionados, o que Valdir Medeiros pregou durante a campanha era só balé-la , discurso bonito e hoje na pratica um desastre.


Logo no início da gestão no ano 2017 , todo passo do gestor era fotografado e colocado nas redes sociais como vocês observam na foto acima onde em Junho daquele ano iniciou a operação tapa buracos pelo Bairro Freitas .

Nos dias de hoje o prefeito tem se escondido do povo, ultimamente está muito nervoso devido o grande número de cobranças em sua administração.

Postado em Jucurutu por

Em dose dupla, meia cruzeirense volta a marcar competição continental e acaba com sina que vinha desde final de 2008.

Os dois gols de Thiago Neves na goleada de 7 a 0 do Cruzeiro sobre a Universidad de Chile, nesta quinta-feira, no Mineirão, pela Libertadores, encerraram um jejum incômodo para o meia da Raposa, que está na história da competição justamente por balançar as redes adversárias.
Único jogador a fazer três gols em uma partida final de Libertadores, fato que ocorreu em 2008, na vitória por 3 a 1 do Fluminense sobre a LDU, Thiago Neves não marcava na competição continental desde aquela partida, quando o o time tricolor foi vice-campeão.

Nas edições 2012 e 2013, quando atuou em 15 jogos, também pelo Fluminense, o meia não balançou as redes. No Cruzeiro, nos três jogos realizados nesta temporada pela Libertadores antes do duelo em casa contra os chilenos, ele também não passou em branco. Mas, nesta quinta foi diferente, em mais um jogo histórico que teve o meia como participante.
– É um time muito cascudo. É um time diferente, com jogadores com experiência. Sabíamos que o jogo era importante. Tínhamos que somar pontos. Jogamos bem no primeiro jogo contra eles lá (Chile), jogamos bem no Rio (contra o Vasco), mas os gols não saíram. Merecemos desde o primeiro minuto essa goleada – disse o meia após a partida.

No fim da partida, Thiago Neves mostrou incômodo na coxa direita. Mesmo assim, ele seguiu em campo. O jogador tranquilizou os torcedores e se colocou à disposição para o confronto diante do Internacional, no domingo, às 19h (de Brasília), em Porto Alegre, pela terceira rodada do Brasileirão.
– Minha coxa começou a pesar. Mas não deu fisgada. Já passei pelo médico. É tratar, descansar nesta semana para ficar à disposição no domingo – afirmou o atleta sobre um incômodo muscular sentido no fim da partida.
Profético
Durante a semana, em tom de brincadeira, Thiago Neves foi perguntado se seria uma maldição a falta de gols pelo hat-trick na final de 2008. O jogador disse que, mesmo se fosse, a situação seria encerrada nesta quinta-feira, como foi.

– Deus me livre. Sai com isso aí. Quinta-feira vai acabar. Já tem um tempo, alguns jogos que não marco, mas quinta-feira vai acabar, Cruzeiro vai fazer gol e uma boa partida. É o que a gente precisa. Não só para gente, para a nossa torcida, diretoria.
Triste memória
A final de 2008 marcou Thiago Neves. Após o meia fazer três gols no tempo normal, ele perdeu uma cobrança na disputa de pênaltis, vencida pela LDU. Por causa desses episódios, o jogador diz que a competição continental é uma obsessão.

– Obvio que é (obsessão), até pela forma que foi 2008. Quero ganhar, porque sou um jogador competitivo. Entro para ser campeão. Todo mundo quer ganhar. Quero entrar para a história do Cruzeiro – disse o meia.

Via GE

Postado em Esportes por
27 de abril de 2018 07:02

“A denúncia da Folha precisa ser levada a sério. O Ministério Público deve abrir investigação e, se comprovada as irregularidades, os responsáveis devem ser punidos. Investigação isenta e aplicação rigorosa da lei fortalecerão o Enem, mesmo em meio ao contexto de fraude constatada.”

A Folha de São Paulo publicou uma análise estatística dos microdados do ENEM que indica claramente a existência de fraudes em todas as edições da prova e que grupos especializados comercializam o gabarito do exame, num engenhoso esquema ilegal de resolução das provas em tempo real seguido da transmissão das respostas.

A metodologia que a Folha usou, apesar de parecer complexa, é relativamente simples e barata de aplicar, se feita por bons estatísticos. Na verdade, ela até se popularizou quando um livro de estatística em linguagem popular fez muito sucesso no Brasil e no mundo (Freakonomics – O lado oculto e inesperado de tudo que nos afeta). 

O livro conta, entre outras histórias, a experiência do departamento de Educação da cidade de Atlanta. Lá tinha sido adotada uma prova de avaliação da Educação cujo resultado influenciava diretamente o valor de bônus que seria pago a professores e demais profissionais envolvidos.

Ora, bonificação é uma forma de aumentar, consideravelmente, a remuneração dos professores.  E quando existem motivadores econômicos que condicionam a mudança de uma realidade em troca de vantagens financeiras já é esperado que parte dos agentes que irão se beneficiar da possível vantagem façam esforços para atingir as metas que garantem a melhoria de seu poder de compra, mesmo que esses esforços não sejam muito éticos. E o bônus na cidade de Atlanta foi o maior responsável pela fraude que foi encontrada quando estatísticos foram analisar o comportamento de respostas das questões de testes para avaliar a qualidade do sistema de ensino municipal. Descobriu-se que pelo menos 178 professores participaram de uma fraude para enganar o sistema de avaliação e ter seus recebimentos aumentados. E eles estavam distribuídos em 44 das 56 escolas analisadas. Alguns professores simplesmente marcavam/corrigiam o gabarito dos alunos para inflar as notas médias de suas turmas.

Uma vaga em Medicina, Engenharia, Direito, entre outras, em uma Universidade Pública também é um belo incentivo econômico. Pagar 6 anos de Medicina em uma Universidade Particular pode custar mais que R$ 720.000 só em mensalidades, fora que a lógica cruel da seleção ‘meritocrática’, da escassez de vagas e do exagerado ganho de status social já faz ser muito atraente passar em Medicina e em alguns outros cursos sem estar preparado para tal, até mesmo em Universidades particulares. Sendo assim, é tolice nossa esperar que não existissem, ou no novo e bom ENEM ou no velho e ruim Vestibular, estruturas que fraudassem os sistemas e que aprovassem alunos mais abastados fornecendo o gabarito em troca de modestas colaborações milionárias.

E foi o que aconteceu. Não em um ou outro ano do ENEM. Aconteceu em praticamente todos os anos em que ele foi aplicado. E é óbvio que já acontecia antes do ENEM.

De 2011 ate 2016 foram encontrados mais de 1000 casos de gabaritos do ENEM que estão totalmente fora do padrão de respostas das demais provas entre 10% dos candidatos com o maior número de acertos nas varias provas do ENEM. Isso significa o seguinte: 3 milhões de marcações de gabaritos seguiram um padrão de respostas e grupos pequenos de 10, 20 ou 30; ou no máximo de 67 pessoas apresentaram um padrão de resposta totalmente diversos entre a maior parte dos participantes e diversos até mesmo entre esses pequenos grupos, mas extremamente semelhantes entre os candidatos desses microgrupos.

A impossibilidade da coincidência fica ainda mais clara quando descobrimos que de um grupo divergente de 67 pessoas com altas notas no ENEM estavam 11 que fizeram provas na mesma cidade (Picos, no Piauí, cidade com somente 77 mil habitantes) e que 8 dos 11 eram de outras cidades e fizeram a opção de sair de suas cidades para viajar, em alguns casos, por 4 horas de carro/ônibus, até seu lugar de prova. Todo mundo que conhece o ENEM sabe que nas regiões periféricas e nas cidades do interior costuma ser muito mais fácil colar nas provas justamente por que nelas muitas vezes os aplicadores tem menos familiaridade com a prova ou infelizmente passaram por um processo de capacitação menor do que em locais com melhor estrutura.

Como já foi dito antes, o ENEM não é o lugar onde este tipo de fraude nasceu. Um exemplo clássico de um tipo de fraude ocorreu numa prova da UNICAMP, na década de 90. Nessa prova cobrou-se uma proposta de redação exatamente igual a outra que constava em uma apostila de um tradicional cursinho de uma cidade do interior de São Paulo. Na época, a Unicamp cancelou a prova e aplicou outra. E eram várias as notícias e boatos de vazamento de prova e/ou questões nos mais de 100 vestibulares de instituições públicas que o ENEM veio a substituir. Escolas e cursinhos regionais se gabavam em anunciar que ‘conheciam muito bem’ as provas de suas localidades. A sugestão implícita de que proprietários de cursinho e seus professores tinham acesso privilegiado as provas e/ou a parte de suas questões mesmo antes de elas serem aplicadas eram recorrentes. E é inocência demais achar que em todos os casos isso era só uma sugestão um pouco antiética destes cursinhos. Por vezes, mesmo que não fosse na maioria, isso era mesmo a realidade. Em alguns casos, os próprios professores de alguns cursinhos sugeriam o que estes vestibulares deveriam cobrar.

A adoção da análise em TRI da prova para chegar à nota do aluno, além da divulgação pública dos microdados do ENEM – realidade que começou em 2009/2010 – possibilitou que a imprensa descobrisse e denunciasse à sociedade, com certa segurança, que de fato existem fraudes que já constavam no imaginário de muitas pessoas envolvidas de alguma forma no ENEM. E a reportagem-denúncia não coloca em xeque o exame, pelo contrário, o consolida. Saber que podemos descobrir um ou mais grupos que burlam o ENEM para receber vantagens econômicas somente com a análise estatística dá enorme confiança na metodologia, mesmo sabendo que a denúncia atual aponta ilegalidades presentes desde 2009. O debate e as ações que devem emergir desse tema trarão mais credibilidade ao Enem e potencialmente mobilizará estudantes e a sociedade na cobrança de providências em relação aos fraudadores do exame.

A denúncia da Folha precisa ser levada a sério. O Ministério Público deve abrir investigação e, se comprovada as irregularidades, os responsáveis punidos. Investigação isenta e aplicação rigorosa da lei fortalecerão o Enem, mesmo em meio ao contexto de fraude constatada.

Mateus Prado é especialista em ENEM e presidente de Honra do Instituto Henfil. Autor de livros sobre ENEM e colunista de Jornais e Revistas. Graduado em Administração Pública pela USP (Universidade de São Paulo).

Via Jair Sampaio.

Condenado por homicídio triplamente qualificado de Eliza Samúdio e por sequestro e cárcere privado do filho Bruninho, jogador pode conseguir progressão de pena para o semiaberto.

Há exatamente um ano, o goleiro Bruno Fernandes se entregava espontaneamente à polícia de Varginha (MG) para voltar à prisão. Após um breve período de retomada da carreira, onde atuou no Boa Esporte, time com base no município, o jogador teve a liberdade revogada e voltou ao cárcere. Agora a defesa luta para que o atestado de pena seja atualizado e espera que ele possa estar em liberdade já em julho para ‘retornar ao futebol’.
Bruno foi preso inicialmente em 2010 e depois condenado pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samúdio e por sequestro e cárcere privado do filho Bruninho. Ele também havia sido condenado por ocultação de cadáver, mas esta pena foi extinta, porque a Justiça entendeu que o crime prescreveu.
Os crimes somados chegaram a 20 anos e 9 meses de prisão. As penas foram divididas e, como o homicídio é considerado crime hediondo, Bruno precisa cumprir 40% da pena dele para ter direito à progressão de regime. Ou seja, ao todo, o goleiro precisa cumprir:

  • 2/5 da pena por homícidio triplamente qualificado (17 anos e 6 meses) de Eliza Samúdio: 7 anos
  • 1/6 da pena por sequestro sequestro e cárcere privado do filho Bruninho (3 anos e 3 meses): 6 meses e 15 dias
  • total: 7 anos, 6 meses e 15 dias

SUL DE MINAS

Goleiro Bruno completa um ano preso em Varginha, e defesa projeta liberdade até julho para ‘retornar ao futebol’
Condenado por homicídio triplamente qualificado de Eliza Samúdio e por sequestro e cárcere privado do filho Bruninho, jogador pode conseguir progressão de pena para o semiaberto.

Por Régis Melo, Varginha, MG

27/04/2018 06h00  Atualizado há 32 minutos

Goleiro Bruno Fernandes (Foto: Reprodução/EPTV/Claudemir Camilo)

Há exatamente um ano, o goleiro Bruno Fernandes se entregava espontaneamente à polícia de Varginha (MG) para voltar à prisão. Após um breve período de retomada da carreira, onde atuou no Boa Esporte, time com base no município, o jogador teve a liberdade revogada e voltou ao cárcere. Agora a defesa luta para que o atestado de pena seja atualizado e espera que ele possa estar em liberdade já em julho para ‘retornar ao futebol’.
Bruno foi preso inicialmente em 2010 e depois condenado pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samúdio e por sequestro e cárcere privado do filho Bruninho. Ele também havia sido condenado por ocultação de cadáver, mas esta pena foi extinta, porque a Justiça entendeu que o crime prescreveu.
Os crimes somados chegaram a 20 anos e 9 meses de prisão. As penas foram divididas e, como o homicídio é considerado crime hediondo, Bruno precisa cumprir 40% da pena dele para ter direito à progressão de regime. Ou seja, ao todo, o goleiro precisa cumprir:

2/5 da pena por homícidio triplamente qualificado (17 anos e 6 meses) de Eliza Samúdio: 7 anos
1/6 da pena por sequestro sequestro e cárcere privado do filho Bruninho (3 anos e 3 meses): 6 meses e 15 dias
total: 7 anos, 6 meses e 15 dias

Bruno foi preso novamente após se apresentar à polícia em abril de 2017 em Varginha (Foto: Reprodução/TV Globo )

O atestado de pena do goleiro hoje aponta para que ele pudesse obter o direito à progressão em dezembro deste ano, mas para o advogado de defesa de Bruno, Fábio Gama, com a inserção dos dias de trabalho após agosto de 2017, a pena pode ser remida e a data atualizada até para julho deste ano.

“Ele ainda tem de setembro a abril, que são oito meses, de trabalho no Nucap, que ainda não foram inseridos na execução de pena, além de alguns cursos que ele fez, que também dão direito a ele às horas de estudo para remição”, explica.

“Dessa forma, eu acredito que de novembro já possa vir até mesmo para julho, dependendo dos cálculos que forem feitos. Mesmo porque ele ainda continua trabalhando, então isso vai vir à tona também”, afirma o advogado.

Ainda conforme a defesa do goleiro, a expectativa é que Bruno possa retomar a carreira assim que obter o direito à progressão de pena. “Eu acredito que em julho ele já possa estar no semiaberto, e daí realizar o desejo dele que é retornar ao futebol”, acrescenta Gama.

Trabalho externo

O trabalho ao qual se refere o advogado vinha sendo feito no Núcleo de Capacitação para a Paz (Nucap), em Varginha. A autorização para exercer a atividade fora do presídio foi concedida pela Justiça no início de agosto de 2017.
No entanto, há cerca de duas semanas, Bruno foi remanejado para o Corpo de Bombeiros, onde passou a fazer serviços gerais, após uma requisição de trabalho da própria instituição, que não especificava quais detentos deveriam ser remanejados.
“O Bruno encara da seguinte maneira, eu conversava com ele esses dias sobre isso, tudo que ele faz é no sentido de mostrar à sociedade, por se tratar de um caso emblemático, que ele mudou, que ele é uma pessoa completamente diversa daquela da época que se deram os fatos em 2010. Hoje ele é uma pessoa completamente diferente, uma pessoa de família, um ser humano voltado ao trabalho, dedicado”, afirma Gama.

Desejo de continuar em Varginha e retomar a carreira

Por fim, de acordo com o advogado de defesa, Bruno pretende continuar morando em Varginha quando conseguir a progressão de pena. Segundo Gama, o objetivo é retomar a carreira assim que possível.
“Continua [na cidade]. A família já está estabelecida. Tem esposa, tem uma filha de poucos meses. E o contrato com o Boa Esporte está suspenso, mas mantido. Assim que sair, o Boa Esporte o receberá de portas abertas para retornar ao futebol. E a tendência, obviamente, por estar cumprindo pena, é que ele permaneça aqui em Varginha”, completa.
O G1 procurou a diretoria do Boa Esporte para saber sobre o interesse do clube no retorno de Bruno, mas até esta publicação não havia tido retorno.

Via G1

 

Foco das fiscalizações será no excesso de velocidade, embriaguez ao volante e ultrapassagens irregulares.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) dá início, na madrugada desta sexta-feira (27), à Operação Dia do Trabalhador, que tem o objetivo de intensificar o policiamento nas rodovias federais que cortam o Rio Grande do Norte, neste próximo feriado prolongado.
No estado, a PRF vai focar nas fiscalizações de excesso de velocidade, embriaguez ao volante e ultrapassagens irregulares. A operação vai da meia noite desta sexta-feira até às 23h59 da terça-feira, dia 1º de maio, quando é comemorado o Dia do Trabalhador.
Durante os cinco dias, policiais rodoviários federais reforçarão a fiscalização nos trechos com maiores índices de acidentes e crimes, locais escolhidos de acordo com estatísticas do órgão.
Segundo a PRF, a operação contará com ações de educação para o trânsito com objetivo de reduzir o número de acidentes, além de promover segurança e fluidez do trânsito aos usuários das rodovias federais. Também serão realizadas ações operacionais direcionadas para o combate à criminalidade.
Ainda durante a operação, o órgão federal informa que haverá restrição de tráfego de grandes veículos, como como bitrens e cegonheiras. Nesta sexta-feira, a restrição será das 16h às 22h, mesmo horário na terça-feira. A regulação ocorre nas pistas simples, aquelas que têm apenas uma faixa em cada sentido.

Reforço no efetivo

Para oferecer maior segurança nas rodovias federais no Rio Grande do Norte, a PRF contará com um acréscimo de 30% em seu efetivo, com a composição de equipes extras, além de radares e bafômetros.
Durante os cinco dias de operação, a PRF também intensificará a fiscalização a motocicletas, com foco nas infrações que potencializam a ocorrência de acidentes e sua gravidade, como o não uso do capacete, equipamentos obrigatórios, sistema de iluminação e habilitação.

Educação para o trânsito

Além do patrulhamento ostensivo, a PRF também promoverá ações educativas buscando sensibilizar motoristas e passageiros de seus papéis na construção de um trânsito mais seguro.
Em alguns postos da PRF, o condutor será convidado a assistir a vídeos que mostram comportamentos inadequados no trânsito e as consequências dessas condutas. Os motoristas têm a oportunidade de fazer uma reflexão sobre suas atitudes e assimilar novos hábitos.

Viaje com segurança

O órgão de segurança federal recomenda, ainda, algumas condutas aos motoristas com objetivo de evitar acidentes como: respeitar as placas de sinalização, em especial os limites de velocidade; fazer revisões periódicas do veículo e conferir o funcionamento dos equipamentos obrigatórios; planejar a viagem e evitar dirigir com pressa, cansado ou com sono; manter uma distância mínima de segurança em relação aos demais veículos; em caso de chuva, redobrar os cuidados e reduzir a velocidade.

Via G1/RN

Foto da secretaria de Obras e Serviços Urbanas

Hoje iniciou se um tapa buraco nas vias do município, mais especificamente no trecho perto do calçadão muitos motoristas ficaram contentes com notícia, mas para surpresa de todos era só um teste com uma material que supostamente foi enviado pelo DER assim informou os meios de comunicação da prefeitura.

Mas daí fica a pergunta nas condições que as vias se encontram não seria melhor mandar um material definitivo ao invés de um para testar?

E outra será que com tanto tempo de atuação o DER não saberia que o material que eles enviaram desmancharia na primeira chuva?

Eu não sei se isso foi pra melhorar ou piorar a situação porque como acabou de chover deve ter ficado um lameiro só lá.

Tanto que chega revolta alguns internautas que viram o serviço mal feito ao ponto de fazer chacota nas redes sociais.

Segue também vídeo feito pelo PM Agenor.

Postado em Jucurutu por

Do deputado Fernando Mineiro (PT), na sessão de hoje na Assembleia Legislativa, falando sobre as pesquisas que continuam apontando o ex-presidente Lula como líder:

“Se tem uma pessoa que me ensina a ficar de pé é Luiz Inácio Lula da Silva”.

Mineiro recebeu a solidariedade do deputado Ricardo Motta (PSB):

“Vossa Excelência receba, em meu nome e do nosso partido, presidido pelo deputado federal Rafael Motta, a nossa irrestrita solidariedade ao grande líder Lula”.

O ex-presidente está preso por corrupção após condenação em segunda instância no caso do triplex do Guarujá.

Via Thaísa Galvão

Policiais civis da delegacia de Santana do Matos prenderam em flagrante delito, na noite desta quarta-feira, dia 25 de abril, Francisco Bezerra da Silva, mais conhecido como Pretinho, de 60 anos, acusado de estuprar um menino de seis anos de idade no bairro do Alecrim, em Santana do Matos.

Por volta das 18h30min a mãe da vítima procurou a Delegacia de Polícia Civil informando que o garoto chegou em casa com marcas nos órgãos genitais e ao questioná-lo, a criança informou que Francisco se ofereceu para colocar óleo na corrente da bicicleta e o convidou para entrar na residência do acusado. 

Ao adentrar no imóvel, Francisco chamou a criança para tomar banho e diante da recusa do menor, Francisco o conduziu para o interior do quarto onde praticou os abusos. O acusado ainda pediu para a criança não falar para mãe.

Diante da notícia do fato, os policiais civis saíram em diligências e localizaram Francisco na própria casa e ao ser conduzido para a Delegacia, o acusado confessou os abusos.

A criança foi encaminhada ao Hospital Dr. Clóvis Avelino para os cuidados médicos e a realização do exame de corpo de delito enquanto Francisco foi conduzido ao Centro de Detenção Provisória de Jucurutu onde ficará à disposição da justiça.

Blog Jair Sampaio / Assessoria Polícia Civil

Yasmin Lorena de Araújo, de 12 anos, não tem documento de identidade para reconhecimento por meio de impressão digital nem ficha de dentista para comparação de arcada dentária.

Ainda não é possível confirmar se o corpo encontrado enterrado dentro de uma casa na tarde desta terça-feira (24) na Redinha, bairro da Zona Norte de Natal, é mesmo o de Yasmin Lorena de Araújo, de 12 anos. Sem a identificação oficial, o corpo não pode ser liberado para a família providenciar o enterro. A menina foi vista pela última vez com vida no dia 28 de março, quando saiu para entregar um dinheiro na casa de uma vizinha.
Ao G1, o Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) revelou que Yasmin não possui carteira de identidade, e isso impossibilita um eventual reconhecimento por meio das impressões digitais. Além disso, a família não conseguiu apresentar nenhuma ficha de dentista para que se possa fazer uma identificação por meio da arcada dentária do corpo encontrado. “Assim, o único modo possível de se confirmar se o corpo é mesmo o de Yasmin será por meio de exame de DNA”, afirmou Thiago Tadeu, chefe de gabinete do Itep.
Na manhã desta quarta (25), o pai de Yasmin e uma tia dela estiveram no Itep na tentativa de identificar o corpo encontrado na Redinha. Contudo, embora tenham dito que as roupas são semelhantes as que Yasmin usava no dia em que desapareceu, não foi possível fazer o reconhecimento facial em razão do avançado estado de decomposição do cadáver desenterrado.
“Sem a identificação, o Itep não pode liberar o corpo para sepultamento. Precisamos esperar pelo exame de DNA. Caso o resultado seja positivo, a família vai poder fazer o enterro. Caso contrário, o corpo encontrado fica no Itep por 10 dias, pelo menos, enquanto aguardamos algum parente que também possa se submeter à comparação genética. Se neste período o corpo não for reclamado, ele será enterrado como indigente”, explicou Tadeu.

Falta de laboratório

A polícia investigativa do Rio Grande do Norte não possui um laboratório próprio de DNA. Assim, quando é preciso fazer exames desta natureza, amostras são comumente enviadas para Salvador, na Bahia. A parceria prevê envio de materiais duas vezes ao ano, o que torna o procedimento ainda mais demorado.

Ainda de acordo com o chefe de gabinete, o laboratório de DNA do Itep, que está em fase de implantação, deve ser inaugurado em maio.

Casa saqueada e depredada

Na noite desta terça, revoltados com o caso, moradores da Redinha depredaram e saquearam a casa de um pedreiro suspeito de ter envolvimento no desaparecimento e morte da garota. Este suspeito, que segundo a Polícia Civil passou a ser procurado após o corpo ter sido encontrado, era quem trabalhava na obra de construção do imóvel onde o corpo foi enterrado.

A casa depredada fica ao lado da residência onde mora a família de Yasmim. De acordo com a Polícia Militar, os moradores acham que estão fazendo justiça. Móveis, eletrodomésticos, e até uma pia inteira foram levados pelas pessoas que invadiram a casa. Os cômodos ficaram revirados e pichações foram feitas nas paredes da residência.

O desaparecimento

Yasmin foi vista pela última vez por volta das 13h do dia 28 de março. De acordo com a família, a menina saiu de casa, na Rua José Acácio de Macedo, na comunidade da África, na Redinha, para entregar um dinheiro a uma vizinha a pedido da mãe. A mulher que receberia o dinheiro mora em uma rua próxima, e disse que a menina sequer chegou ao destino. A família, então, procurou a polícia e fez uma queixa do desaparecimento dela. Desde então, começaram as buscas por Yasmin.

Via G1/RN