Jucurutu/RN, 20 de junho de 2019


Exibindo postagens da categoria: Sem categoria

Por Ayrton Freire

No Rio Grande do Norte, 3.415 benefícios sociais pagos pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) foram cortados desde a revisão iniciada pelo Governo Federal em 2016, e que se estenderá até o final deste ano. Informou, ao PORTAL NO AR, o Ministério do Desenvolvimento Social. Foram realizadas 5.616 perícias no estado, sendo 3.227 de auxílios-doença e 2.389 de aposentados por invalidez. No primeiro benefício citado, 2.750 cortes foram executados. Isso gerou uma economia de R$ 87,3 milhões.

As revisões nas aposentadorias por invalidez fizeram com que 665 benefícios fossem cessados. O Ministério do Desenvolvimento Social não informou a economia gerada por este corte.

Ao todo, 6.555 auxílios-doença e 14.995 aposentadorias por invalidez serão revisados, no Rio Grande do Norte, até o fim do ano.

Brasil

Após o trabalho de revisão de benefícios sociais concedidos pelo Governo Federal, 422 mil serão cancelados, sendo 228 mil auxílios-doença, 43 mil aposentadorias por invalidez e 151 mil benefícios de Prestação Continuada (BPC). O anúncio foi feito nessa segunda-feira,16, em Brasília, pelos ministros do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, e do Planejamento, Esteves Colnago.

Diversos benefícios de programas sociais estão sendo revisados pelo Governo Federal, para verificar se os beneficiários ainda cumprem os requisitos apresentados no momento da concessão do auxílio. Segundo o ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, o objetivo é revisar 1,8 milhão de benefícios, entre auxílio-doença e aposentadoria por invalidez. Após o pente fino, a expectativa do governo é chegar a 1,1 milhão de benefícios mensais. A economia total com as medidas pode chegar a R$ 20 bilhões.

Informação é do Caged. Dentre os setores econômicos, a agropecuária teve pior desempenho, com saldo negativo de 1.171 postos de trabalho.

O Rio Grande do Norte apresentou uma perda de 437 empregos formais no último mês de março, número que indica uma recuperação em relação às perdas ocorridas no mês anterior. Em fevereiro, o estado contou com um saldo de 3.570 postos de trabalho desligados. Apesar da aparente recuperação, em março o RN continua negativado, já que aconrteceram 11.621 demissões e 11.184 admissões.
As informações são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego. Quando analisado o ano inteiro de 2018, 37.381 trabalhadores perderam seus empregos no estado, um saldo negativo de 4.635 empregos no acumulado.
Quem apresentou pior desempenho, quando comparadas as admissões com as demissões foi a agropecuária. Foram apenas 294 contratados, enquanto 1.465 foram desligados de seus postos, ou seja, um saldo negativo de 1.171 empregados.
A construção civil também ajudou a negativar o desempenho do estado em relação ao Caged, seguindo comportamento já registrado nos últimos meses. Foram 1.675 demissões e uma perda de 214 vagas.
Serviços e comércio contratatram mais

Dentre os setores econômicos potiguares, quem mais demitiu no mês foi o de serviços, entretanto, este foi o que mais contratou também. O setor perdeu 4.585, mas admitiu 5.310 trabalhadores, um saldo positivo de 725 vagas.
O comércio foi outro setor econômico que registrou mais contratações do que demissões. Foram 2.643 pessoas admitidas e 2.544 demitidas, um saldo positivo de 99. A indústria de transformação também admitiu mais pessoas do que demitiu: 1.279 e 1.195, respectivamente (um saldo positivo de 84 postos de trabalho).
Nordeste com mau desempenho

Das cinco regiões, duas apresentaram desempenho negativo no emprego. três apresentaram saldos positivos no emprego: o Norte, com -231 postos e o Nordeste, com -13.608 postos.
As outras regiões tiveram melhores desempenhos. A melhor delas foi a Sudeste, que teve um acréscimo de 46.635 postos. O Sul teve aumento de 21.091 vagas formais, seguido do Centro Oeste, que criou 2.264 novos postos.

Cenário nacional

O mês de março registrou a abertura de 56.151 novos postos de trabalho no Brasil, um aumento de 0,15% em relação ao estoque de fevereiro. O resultado é decorrente de 1.340.153 admissões e de 1.284.002 desligamentos.

G1/RN

O Governo do Rio Grande do Norte publicou no Diário Oficial desta sexta-feira (20) o edital para devolução da taxa de inscrição no concurso para praças da Polícia Militar. O pedido poderá ser feito a partir da próxima segunda-feira (23) até o dia 23 de maio. Divulgado inicialmente com cargos para ensino médio, o concurso passará a exigir nível superior, por determinação judicial.

De acordo com o governo, o candidato que não pedir a devolução da taxa dentro do prazo estabelecido permanecerá inscrito no concurso e não vai poder solicitar a devolução em outra oportunidade.

Para ter acesso ao reembolso, os interessados deverão fazer o seguinte:

Preencher o formulário de restituição da Taxa de Inscrição, cujo modelo se encontra disponível no site do Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo – IBADE e anexo ao Edital publicado pelo governo.

Os candidatos deverão anexar ao pedido: cópia da Carteira de Identidade, CPF e do cartão do banco constando o número da conta e da agência e o comprovante de inscrição.

Os candidatos deverão informar no formulário: nome e número da instituição bancária de sua titularidade, número da conta e agência com o dígito. O número de inscrição.

O candidato poderá encaminhar o formulário preenchido via SEDEX ou AR, postado nas Agências dos Correios, com custo por conta do candidato, endereçado ao endereço na Av. Senador Salgado Filho, s/n, Lagoa Nova – Natal/RN. CEP: 59064-901 – Centro Administrativo do RN.

O pedido pode ser feito pessoalmente na Secretaria de Administração e dos Recursos Humanos, ou por meio de pessoa com procuração com firma reconhecida.

O candidato que optar por encaminhar o formulário via SEDEX ou AR, deverá deixar na parte frontal do envelope informações que facilitem a identificação do assunto, tais como: nome completo, número de inscrição, com o título “Pedido de restituição da taxa de inscrição do Concurso Público da Polícia Militar, Edital nº. 02/2018 – SEARH/PM”.

O pedido de ressarcimento deve ser protocolado no período de 23 de abril de 2018 a 23 de maio de 2018.
Ainda conforme o edital, a devolução da taxa de inscrição será feita por ordem de pagamento exclusivamente em conta bancário cuja titularidade seja do próprio candidato.

VIA BLOG DO VT

Os motoristas efetivos que trabalham dirigindo os ônibus escolares da prefeitura de Jucurutu, decidiram denunciar ao Ministério Público, a forma como estão tendo de enfrentar o trabalho em algumas ocasiões.

Os profissionais que lutam por melhores condições para trabalhar, afirmaram que os ônibus apresentam diversas falhas, que ocasionam problemas na prestação do serviço aos alunos. Em alguns casos faltam manutenção de pneus, e em outros faltam até manutenção geral.

Entre as reclamações feitas oficialmente nesta quinta-feira (19), na sede da Promotoria de Justiça do município, está a que os profissionais por algumas vezes excedem seus horários e expedientes, e não recebem valores extras pelo serviço.

Segundo os profissionais, vários ônibus estão com itens de segurança quebrados.

Em uma situação apresentada pelos motoristas, em um ônibus falta para-choque, cinto de motorista, tacógrafo, banco de alunos, macaco, manivela de estepe e chave de roda.

Em um outro carro, falta borracha de para-brisa e extintor.

Já em outro ônibus, não existe marcador de combustível, a porta está quebrada e o para-brisa também está quebrado.

Segundo relato dos trabalhadores, existe também um ônibus parado há três meses em uma oficina na cidade de Caicó.
Via Blog DANILO EVARISTO

20 de abril de 2018 09:11

A liberação do FGTS para o trabalhador que pedir demissão poderá drenar de R$ 23 bilhões a R$ 25 bilhões por ano do Fundo de Garantia, colocando em risco sua sustentabilidade no médio prazo, segundo estudo do Ministério do Planejamento.

A proposta para liberar os recursos para quem pedir demissão foi aprovada em comissão do Senado na semana passada e tem grande potencial eleitoral, já que o rendimento do dinheiro depositado no FGTS é bem mais baixo do que as taxas de mercado. O líder do governo no Senado, Romero Jucá (MDB-RR), conseguiu ontem evitar que a proposta seguisse imediatamente para a Câmara dos Deputados e ela deverá ser analisada no plenário, pelos senadores.

O ministro descartou a adoção de medidas de olho na eleição. “Não tem o menor perigo de a gente caminhar para uma ação eleitoreira (na economia) como em anos anteriores.”

O levantamento ficou pronto na quarta-feira, 18, e mostra que, em 2021, a disponibilidade do fundo já seria insuficiente para compor uma espécie de colchão de recursos que precisa ter para fazer frente aos futuros saques. Segundo a legislação, esse colchão precisa ter o equivalente à soma dos resgates dos três meses anteriores.

O ministro disse que só haveria possibilidade de dar aval à medida se não houvesse risco à sustentabilidade do FGTS. Como os cálculos mostram o contrário, o Planejamento se posicionou contrário à iniciativa.

A simulação considera o fluxo normal de pedidos de demissão e um cenário de investimentos em habitação, infraestrutura e saneamento com recursos do FGTS em torno de R$ 81 bilhões ao ano.

O impacto poderia ser maior, segundo o ministro, porque o cálculo não leva em conta o risco de a medida incentivar trabalhadores a pedirem demissão para resgatar a poupança acumulada durante a carreira.

A Câmara Municipal de Jucurutu instituiu a reforma administrativa dos seus cargos. Pela reforma, a Casa passa a contar com os seguintes cargos:

Auxiliar de Serviços Gerais
01 vaga com remuneração de R$ 950,00

Assistente de Plenário
01 vaga com remuneração de R$ 950,00

Secretário Geral
01 vaga com remuneração de R$ 1.200,00

Tesoureiro
01 vaga com remuneração de R$ 1.200,00

Assessor Jurídico
01 vaga com remuneração de R$ 2.500,00

Assessor de Assuntos Institucionais
01 vaga com remuneração de R$ 3.000,00

Assessor de Imprensa
01 vaga com remuneração de R$ 1.200,00

Contador
01 vaga com remuneração de R$ 2.500,00

Via Marcos Dantas

Categoria suspendeu movimento grevista após o Sinte conseguir do Governo do Estado o pagamento da correção de 6,81% do Piso Salarial de 2018, e mais o retroativo de janeiro a março.

Os professores da rede estadual de ensino decidiram pela suspensão da greve, iniciada há 29 dias. Os trabalhadores optaram pelo fim do movimento grevista em assembleia realizada na tarde desta quinta-feira (19) e devem retornar às escolas na segunda-feira (23).

A categoria suspendeu o movimento grevista após o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte (Sinte-RN), mediado pela Justiça, conseguir do Governo do Estado a garantia do pagamento da correção de 6,81% do Piso Salarial de 2018, bem como o retroativo acumulado de janeiro a março.
O Piso, conforme prometido pelo governo, será implementado para os trabalhadores ativos já neste mês de abril. Os aposentados devem receber em seis parcelas, de abril a setembro deste ano.
O retroativo, tanto para ativos quanto aposentados, será pago de outubro de 2018 a março de 2019, em seis parcelas.

Educadores do Município mantêm greve

Na próxima segunda-feira, os educadores de Natal vão se reunir em mais uma assembleia geral, às 8h30, na ASSEN, no bairro de Petrópolis. Em pauta estará, segundo o Sinte, a avaliação do movimento grevista, iniciado em 21 de março para reivindicar a correção do Piso Salarial 2018, melhores condições de trabalho, reformas nas escolas e concessão de direitos que vêm sendo negados.
Segundo o sindicato da categoria, até o momento é esperado que o Prefeito recém-empossado, Álvaro Dias, convoque os sindicalistas e apresente uma nova proposta para pagar o Piso.
Na assembleia realizada na última terça (17) os educadores da capital voltaram a negar a última proposta do Executivo Municipal, considerada “inaceitável”. A proposta sugeria pagar o Piso Salarial apenas em junho, sem pagar o retroativo relativo a janeiro, fevereiro, março, abril e maio deste ano.

Via G1/RN

Policiais Civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado – DEICOR – na manhã de hoje, 19/04/2018, por volta das 06h00min, prenderam em flagrante delito as pessoas de Rafael Rúbio de Oliveira com 35 anos de idade, natural de Sorocaba/SP e Laize Souza Dantas Aragão de Oliveira, 24 anos, natural de Natal/RN, ambos por tráfico de drogas.

O casal já estava sendo investigado pela polícia civil de Brasília, na operação “Caça às Bruxas”, desencadeada no dia 15/03/2018, onde foram cumpridos 25 mandados de prisão e 25 de busca e apreensão em nove estados e no Distrito Federal.

Os criminosos vendiam as drogas sintéticas por meio de um perfil falso nas redes sociais. Após o pedido de encomenda, os clientes faziam um depósito bancário e a droga (LSD ou ecstasy) chegava em casa pelos Correios.

Via Jair Sampaio

19 de abril de 2018 12:21

Mais uma vez o Portal de Transparência do município de Jucurutu se encontra em “manutenção”, privando a população em acompanhar os atos da gestão e uso do dinheiro público. Nas pouquíssimas vezes em que o site e o Portal de transparência estava em funcionamento não se encontravam as informações necessárias e obrigatórias de acordo com a Lei de Acesso a Informação (LAI).

Abaixo segue o link para acesso:

www.jucurutu.rn.gov.br

 

Ao menos cinco internos do CEDUC de Caicó fugiram nessa madrugada, sendo um deles natural de Cruzeta e os outros quatro naturais de Natal.

Três dos que fugiram nessa madrugada e tocaram o terror na casa de um morador do bairro Vila Altiva, próximo à Purileve, já são maiores de idade.

De acordo com um educador doCEDUC, todos são de alta periculosidade e já integram uma facção criminosa paulista, o conhecido PCC.

“No roubo que fizeram na madrugada, conseguiram dinheiro e trocar de roupa, o que vai dificultar encontrá-los, pois saíram daqui com cações azuis”, disse.

Via Jair Sampaio

No cálculo estão 247 juízes e desembargadores em atividade, e mais 57 magistrados inativos.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) estima que o pagamento de licenças-prêmio, retroativas a 1996, que seriam pagas a membros do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) gere um impacto financeiro de R$ 68,4 milhões aos cofres públicos do Estado.
Uma representação protocolada pelo TCE e assinada pelo conselheiro relator Carlos Thompson Costa Fernandes determina esse valor financeiro ao considerar que cada magistrado, excluindo os juízes substitutos, tenha direito a, pelo menos, três períodos da licença especial. O TCE elimina da estimativa os substitutos porque estes membros contam com cerca de dois anos de exercício.
No cálculo estão, segundo o órgão, 247 juízes e desembargadores em atividade no TJRN e mais 57 magistrados inativos. Ainda segundo o TCE, esses 263 membros representariam um gasto imediato de mais de R$ 260 mil, cada.
De acordo com o documento, assinado pelo conselheiro Carlos Thompson, as licenças especiais poderão causar um “abalo à já combalida saúde financeira do Estado do Rio Grande do Norte, se pagamentos vierem a ser eventualmente efetuados”.

Representação
Nesta última terça-feira (17) o TCE entrou, a pedido da sua Diretoria de Despesa com Pessoal (DDP), com a representação contra o pagamento das licenças-prêmio aos juízes potiguares, ao menos até que o Supremo Tribunal Federal (STF) julgue a extensão do direito ao benefício aos membros da magistratura de todo o país, com base na equiparação desta carreira com o Ministério Público.

Foi baseado nesse julgamento do STF que, inclusive, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) também proibiu a resolução do Judiciário potiguar e arquivou o pagamento das licenças.
O TJRN também, imediatamente após decisão do conselho nacional, também voltou atrás da decisão e afirmou que esperaria uma definição federal sobre o tema. Em publicação no Diário de Justiça, o tribunal determinou que sejam indeferidos e arquivados todos os pedidos de licença-prêmio ou conversão em dinheiro do benefício não utilizado no período adequado.
Entenda o caso
Na última quinta-feira (12), o TJRN publicou a resolução nº 11/2018, que definia o direito à licença-prêmio aos magistrados do RN retroativa à 1996. A licença-prêmio é um período de três meses de folga remunerada a cada cinco anos trabalhados. O benefício é uma “prêmio por assiduidade”.
Em nota, o TJRN informou que a resolução “apenas normatiza requisitos diante dos quais magistrados podem requerer a transformação da licença-prêmio em pecúnia, inclusive quanto ao tempo. A medida observa a legislação estadual vigente e uma situação que carecia de regulamentação. Esse usufruto quando ocorrer, atenderá à norma legal estabelecida”.
O TJRN ressaltou ainda que o Poder Judiciário está em contenção de gastos e que “o usufruto da pecúnia não integra prioridades ou meta da Presidência do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte”.

Via G1/RN

Buscando proporcionar uma maior inclusão ao mercado de trabalho das pessoas diagnosticadas com audição unilateral, também denominada surdez unilateral, o deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) protocolou Projeto de Lei (PL), na Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte (ALRN), com o objetivo de que os indivíduos portadores desta necessidade especial possam prestar concurso público e ou seleção em empresas privadas, no percentual de vagas direcionadas às pessoas com deficiência.

De acordo com o parlamentar, a iniciativa em questão atende os preceitos da Lei Federal nº 13.146/2015, também conhecida como Estatuto da Pessoa com Deficiência, e iguala as condições e oportunidades oferecidas aos portadores da surdez unilateral com os demais membros da sociedade; evitando que os portadores desta condição sejam obrigados a recorrerem ao Poder Judiciário para assegurarem o direito de concorrerem e ingressarem no serviço público ou privado dentro do percentual de vagas reservadas às pessoas com deficiência.

“Estados brasileiros como a Paraíba [Lei nº10.971/2017] e o Distrito Federal [Lei nº 4.317/2009] já classificam, por iniciativa legislativa própria, o indivíduo com surdez unilateral como deficiente. No mesmo sentido também existem iniciativas tramitando na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo [PL nº 1.055/2015] e no Congresso Nacional [PLC nº 23/2016]”, lembrou Nelter, destacando que a aprovação deste Projeto será de grande importância e proporcionará avanços para os potiguares portadores de surdez unilateral.

São Paulo é o time que mais botou a mão no bolso até agora.

Considerando os 20 participantes da Série A, o clube paulistano foi o que mais gastou em reforços até agora.

Foram R49,5 milhões investidos. O Tricolor trouxe nomes como Diego Souza, Tréllez e o goleiro Jean de 22 anos. Somente Diego Souza custou mais de R$10 milhões aos cofres do clube. Estes eram os três mais caros do elenco até ontem quando o time confirmou contratação de Everton do Flamengo no valor de R$15 milhões.

O segundo clube com mais investimento este ano é o Cruzeiro. Gastou R$33,4 milhões. Em Janeiro, o presidente Wagner Pires de Sá oficializou seis jogadores: lateral direito Edilson, lateral esquerdo Marcelo Hermes, o volante Bruno Silva, o atacante David, Egídio e Fred.

Em Seguida vem Grêmio, Corinthians, Palmeiras, e Flamengo. Eles gastaram, respectivamente, R$17,3 milhões, R$16,6 milhões, R$13,8 milhões, e R$12,2 milhões. Os números são do site Transfermarket.

O prefeito Valdir Medeiros enche a boca por onde passa  ”DERRUBAMOS AS OLIGARQUIAS” e até agora a população não ver ação nenhuma da nova gestão e assim tem sido em entrevistas de rádios  em outras cidades o mesmo discurso, ou até mesmo em conversar quando alguém pergunta como venceu a campanha em Jucurutu?

Já o vice-prefeito José Pedro bate na mesma tecla ”DERRUBAMOS AS OLIGARQUIAS”, os discursos  são bonitos , mas a realidade é outra, basta andar pelos bairros para ver o abandono da cidade, buracos, iluminação pública precária, muito  lixo e a população pedindo socorro com péssimo  atendimento na área da saúde.

Pessoas ligadas ao prefeito chegaram a comentar que nos últimos dias Valdir não tem conseguido dormir com tantos problemas em sua administração.

Hoje no plenário da câmara os vereadores fizeram apelo sobre vários problemas relatados a eles na nossa cidade alguns deles são:

Problemas com as estradas vicinais que vem ocasionados atoleiros impossibilitando os alunos de frequentarem a escola também com a bomba que faz drenagem da águas das chuvas para rio da cidade onde pelos relatos do vereador Edvan só uma está funcionando sendo ineficaz para escoamento da água.

Também foram feito apelos para o senhor prefeito e a senhora secretária de educação sobre a escola Santo Alexandre onde nono ano da referente escola está a mais ou menos um mês sem o professor de português.

E eles também fizeram um reforço a mais na reivindicação sobre a via que corta toda a cidade que daqui a pouco ficará intransitável chegando ao ponto de alguns vereadores comentaram que vamos fazer uma regressão de 20 anos chegando a fazer um comentário que voltaremos a nos locomover através de animais como cavalos.

Citando também as palavras da presidente Paula e o vereador Fagner que cobram o reajuste salário dos funcionários municipais previsto no artigo 27 da lei n°863/16 que entrou vigor na data de 17 Março de 2017 sendo que nela consta o reajuste anual todo o mês de Janeiro dado pelo gestor em exercício do cargo.

A lei foi enviada e sancionada pela gestão atual mas nunca colocada em prática.